CONHEÇA A GAZETA EXPEDIENTE CONTATO ANUNCIE BUSCA

atrações aviação bahia especiais eventos geral internacionais nacionais pessoas portugal salvador viagens
imprimir

Le Cordon Bleu chega no Rio em 2014

Aula de 29 de outubro em Paris

Texto/foto: Duda Tawil

Excelente notícia para os aspirantes a chef, e para os amantes da boa mesa, os famosos gourmets: a mais célebre escola de alta gastronomia de todo o mundo, fundada em 1895 em Paris, Le Cordon Bleu, vai abrir suas portas no Brasil, em meado de 2014. Será no Rio de Janeiro, e assim será a segunda na América do Sul, pois uma já existe em Lima.

Hoje são 40 escolas espalhadas (dentre elas, 16 são escolas associadas) por 20 países mundo afora, sendo que a sede, na rue Léon Delhomme, no 15° distrito de Paris, é a única na França. Por ano, elas todas recebem 20 mil alunos. Em cinco anos, o número de inscritos dobrou! Trata-se de um estabelecimento de ensino superior privado, reconhecido pelo ministério da Educação da França.

Segundo a peruana Sandra Messier, diretora de marketing e comunicação da Le Cordon Bleu na sede, atualmente são 315 estudantes cursando a escola na capital francesa. Destes, 65% são mulheres, e 35% homens, e de 59 nacionalidades diferentes.

Ela explica que os cursos principais acontecem em três níveis: cozinha básica, intermediária e superior. Cada um dura cerca de três meses, e a escola não fecha nem durante o verão, no meio do ano. Na verdade, fecha uma semana somente. As entradas, para todos os níveis, começam em janeiro, março, junho e setembro. "O aluno pode fazer uma pausa, entre um nível e seguinte, mas todos têm de começar a escola pelo básico", atesta Sandra.

No entanto, ele, ou ela, melhor dizendo, não é obrigado/a a fazer a formação completa, ou seja, os três níveis. Mas somente obterá o diploma superior da Académie d´Art Culinaire Le Cordon Bleu de Paris, o aluno que chegar até o final dos três, e passar, evidetemente. Os que fazem parte dele, recebem um certificado.

As aulas são ministradas de segunda a sábado, pela manhã, de tarde e à noite, até 21h30. Porém, o horário é bastante variável, a cada semana, e o aluno tem de estar bem disponível. Aulas teóricas e práticas, algumas saídas culturais na Cidade Luz. No final, eles costumam ser encaminhados para estágios em restaurantes de Paris e adjacências, e já houve casos dos melhores alunos serem contratados logo depois de concluída essa fase de aprendizado prático.

A escola aceita o aluno com o visto de turismo (três meses), porque pode ser que se interesse apenas por um nível. Porém, por sua experiência, Sandra aconselha que cheguem à França com o visto de estudante (válido um ano) no passaporte: "Eles podem resolver prolongar o curso, e até encontrar um estágio. Muitos recebem a família, e viajam".

Além desses três cursos principais para a obtenção do diploma superior, a Le Cordon Bleu propõe cada vez mais cursos específicos, à la carte, e de bem mais curta duração. São muitos, e bastante variados (consultar o site abaixo). Eles podem durar um dia, outros três, ou mesmo uma semana.

Qualquer pessoa desejosa em assistir uma aula, é bem-vinda. Ela custa 45 euros, dura cerca de 2h30, e com desgustação no final da mesma. Este aluno recebe uma pasta, com apostila em duas línguas, e caneta para anotações. Prova também o resultado prático da aula, como qualquer aluno cursando.

Os cursos são caros, porém o aluno não precisa trazer absolutamente nada. Até o fardamento é incluído, assim como todo o material empregado, didático e prático (utensílios, ingredientes). Tudo é absolutamente bilingue francês/inglês, pois ao lado do chef/professor, está uma intérprete anglófona para traduzir toda a aula, e as perguntas e respostas dos alunos.

No último dia 29 de outubro, por exemplo, na aula de 12h30 até as 15h, o professor era o chef de cuisine Frédéric Lesourd, a tradutora Jane Roux e uma aluna ajudante de cozinha, Yi-Hsuan Lai, de Taiwan. Entre os alunos, dois brasileiros: Daily Diniz e Guilherme Moraes Suin, e o português de origem chinesa Eduardo Gomes, proveniente de Macau.

Tudo é monitorado e exibido em três telas, em ângulos diferentes. Além disso, um enorme espelho refletor bem em cima do fogão permite uma ampla visão. Era uma aula de nível superior. E muito bom humor no ar, tanto nas explicações do chef, como nas réplicas dos alunos. A cada etapa da mesma - entrada, prato e sobremesa, tudo feito sob os olhos de todos, naturalmente - a ajudante vinha com pequenas degustações em pratinhos, para todos (a)provarem. Ah! Uma colherinha e um garfinho são distribuídos a todos logo no início da aula! Mais informações: www.lcbparis.com

 

- Voltar -
 

 

18/02/2015 ATRACOES